Objetivo: Preparar o Farmacêutico para os principais concursos Civis (Municipais, Estaduais e Federais), Residências e Militares.

Modelo dos Cursos: O curso poderá ser feito de 2 tipos:
1.) Curso Regular (96 horas): que irá contemplar as disciplinas dos principais concursos públicos: SUS, Deontologia/Legislação, Farmacotécnica, Português, Farmácia Hospitalar e Farmacologia.
2.) Curso para Forças Armadas (96 horas): que irá contemplar as disciplinas específicas para concursos militares e análises clínicas/hospitalares (residência farmacêutica): Química Analítica e Controle de Qualidade, tecnologia Farmacêutica, Microbiologia, Parasitologia, Imunologia, Bioquímica, Urinálise, hematologia, Líquidos Biológicos e Toxicologia.

Público-alvo: Farmacêuticos que queiram ingressar no serviço público e também fazer uma atualização profissional.

Realização: Associação Brasileira de Farmacêuticos (ABF).

Coordenação: Profª. Letice Couto.

Certificado de Conclusão: Ao final do curso, o aluno receberá um certificado contendo a carga horária total e as disciplinas ministradas.

Duração: terá duração de 7 meses, será assim distribuído:
I. Curso Regular: terá aulas as 2ª e 5ª feiras – das 18:00 as 21:00 horas – fevereiro à maio.
II. Curso para Forças Armadas: terá aulas as 2ª, 4ª (algumas) e 5ª feiras – das 18:00 as 21:00 horas – junho à agosto.
OBS: o Curso para as Forças Armadas acontecerá após o término do Curso Regular.

Onde acontecerá: sede da ABF – rua dos Andradas, 96 – 10º andar – Centro – Rio de Janeiro.

Informações: (após as 13 horas) 2263-0791 / 2233-3672 ou e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou site: www.abf.org.br

 

inscreva se

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO CURSO REGULAR PARA CONCURSO 2017

Objetivo: Preparar o Farmacêutico para os principais Concursos Públicos (Municipais, Estaduais e Federais),  de Residência e Militares.

Público-alvo: Farmacêuticos que queiram ingressar no serviço público e/ou fazer uma atualização profissional.

Certificado de Conclusão: Ao final do curso o aluno receberá um certificado contendo a carga horária total e as disciplinas ministradas.

Conteúdo: Farmacologia, Farmácia Hospitalar, Deontologia e Legislação, Farmacotécnica, Português e SUS. 

 

Disciplinas e Conteúdo:

SUS:Evolução histórica da organização do sistema de saúde no Brasil e a construção do Sistema Único de Saúde (SUS) – princípios, diretrizes e arcabouço legal. Controle social no SUS. Resolução 453/2012 do Conselho Nacional da Saúde. Constituição Federal, artigos de 194 a 200. Lei Orgânica da Saúde - Lei no 8.080/1990, Lei no 8.142/1990 e Decreto Presidencial no 7.508, de 28 de junho de 2011. Determinantes sociais da saúde. Sistemas de informação em saúde. Questões de concursos.

DEONTOLOGIA: Leis: 5991/73, 6437/77, 6360/76. Decreto: 85.878/81. Portarias: 3916/98, 344/98, 2814/98 e 802/98. Lei do Genérico 9787/99. Lei 9782/99 – criação da ANVISA. RDC 210/03, 338/04. Código de Ética da Profissão Farmacêutica. Questões de concursos.

v  Conteúdo da Marinha/Exército/Aeronáutica: LEGISLAÇÃO FARMACÊUTICA (e suas atualizações) - Portaria nº. 272/1998 da SVS/MS; Portaria nº. 344/98 da SVS/MS; Portaria nº. 2.616/1998 GM/MS; RDC nº. 17/2010 da ANVISA; RDC nº. 20/2011 da ANVISA; RDC nº. 48/2009 da ANVISA; RDC nº. 50/2002 da ANVISA; RDC nº. 58/2013 da ANVISA; RDC nº. 60/2014 da ANVISA; RDC nº. 63/2014 da ANVISA; RDC nº. 80/2006 da ANVISA; RDC nº. 220/2004 da ANVISA; RDC nº. 302/2005 da ANVISA; RDC nº. 306/2004 da ANVISA; RDC nº. 307/2002 da ANVISA; RDC nº. 899/2003 da ANVISA; RDC nº. 31/2010 da ANVISA; RE nº. 1/2005 da ANVISA; RE nº. 288/1996 do CFF; RE nº. 292/1996 do CFF; RE nº. 300/1997 do CFF; RE nº. 417/2004 do CFF.

FARMACOTÉCNICA: Biodisponibilidade e fatores que afetam a absorção dos medicamentos. Lei de Flick. Tamanho molecular e difusividade. Classificação dos medicamentos. Camada de difusão. Fatores que interferem na constante de dissolução. Diferenças na biodisponibilidade. Forma cristalina ou amorfa. Algumas definições. Ponto crítico. Osmose reversa. Outros tipos de água. Emulsões. Fitoterápicos. Preparação de soluções. Rotulagem. Solubilidade. Substâncias adjuvantes. Insumo farmacêutico ativo. Pele e penetração de medicamentos. Sistemas transdérmicos e liberação de fármacos. Linimentos. Emplastros. Supositório, óvulos e velas. Injetáveis. Questões de concursos.

 

PORTUGUÊS:Compreensão e Interpretação de texto. A tipologia textual: descrição, narração e dissertação. Coesão e coerência. Funções da linguagem. A norma culta. Uso e adequação da língua à situação de comunicação. Sistema ortográfico vigente. Acentuação gráfica e tônica. Plural dos compostos. Emprego dos pronomes demonstrativos e relativos. Flexão verbal com o pronome "se". Emprego semântico das preposições. Conjugação dos verbos irregulares. O uso do gerúndio. Emprego dos sinais de pontuação. Significado de sufixos, prefixos e radicais. Flexões nominais e verbais. Processos de coordenação e subordinação (valores semânticos). Regência nominal e verbal. Crase. Concordância nominal e verbal. Sinônimos, antônimos, homônimos, parônimos. Polissemia. Denotação e conotação. Emprego de palavras e expressões.Questões de concursos.

 

FARMÁCIA HOSPITALAR: Estrutura física e organizacional, boas práticas de distribuição de produtos farmacêuticos, controle de infecção hospitalar: antisséptico, desinfetantes e esterilizantes, biossegurança e URM (Conceitos e estratégias. Ciclo logístico, monitoramento e avaliação. Avaliação econômica: custo-benefício, custo-utilidade e custo-efetividade). Controle de infecções hospitalares, o uso racional de antibióticos terapêuticos e profiláticos, técnicas de esterilidade e desinfecção. Estrutura organizacional e funções da farmácia hospitalar: seleção, aquisição, armazenamento, manipulação, distribuição e informações sobre medicamentos. Estudo de utilização de medicamentos. Farmácia clínica. Nutrição Parenteral, quimioterapia antineoplástica e manipulação de outras misturas intravenosas. Biossegurança: equipamentos de proteção individual e equipamentos de contenção, mapas de risco. Regulamento técnico para gerenciamento de resíduos de serviços saúde. Legislação farmacêutica: regulamento técnico sobre substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial. Nutrição parenteral. Medicamentos genéricos. Relação nacional de medicamentos essenciais. Formas de aquisição de medicamentos, central de abastecimento farmacêutico, a assistência e atenção farmacêutica, fármaco e epidemiologia. ATENÇÃO FARMACÊUTICA: Serviços farmacêuticos orientados ao paciente; Dispensação; Indicação farmacêutica; Seguimento Farmacoterapêutico. Questões de concursos.

FARMACOLOGIA:Vias de administração, cálculos farmacêuticos, Absorção, distribuição, farmacocinética, biotransformação e excreção de fármacos, Bioequivalência e biodisponibilidade, Interação medicamentosa, Conceitos básicos dos fármacos que atuam no organismo: princípio de ação e interação. Antibióticos e Quimioterápicos: Conceituação, agentes produtores e classificação. farmacologia cinética: a absorção, distribuição e eliminação de fármacos. Farmacodinâmica: mecanismos de ação de fármacos. Princípios básicos da toxicologia: tratamento de intoxicações. Fármacos que atuam no sistema nervoso autônomo e no sistema nervoso central. Autacóides, fármacos utilizados no sistema urinário, cardiovascular, gasto intestinal, respiratório, reprodutor hemapatopoéitico. Quimioterapia: antimicrobiana, antineoplástica e antiparasitária. Vitaminas. Questões de concursos.

           Cronograma de aulas das Disciplinas:

Matéria Horas de aula Quantidades de aulas Dias de aulas
SUS 12 HORAS 4 aulas de 3 horas Fev: 6; 9; 13 e 16
DEONTOLOGIA 12 HORAS 4 aulas de 3 horas

Fev: 20 e 23

Março: 6 e 9

FARMACOTECNICA 12 HORAS 4 aulas de 3 horas Março: 13; 16; 20 e 23
PORTUGUES 12 HORAS 4 aulas de 3 horas

Março: 27 e 30

Abril: 3 e 6

FARMÁCIA HOSPITALAR 18 HORAS 6 aulas de 3 horas Abril: 10; 13; 17; 20; 24 e 27
FARMACOLOGIA 30 HORAS 10 aulas de 3 horas

Maio: 2; 4; 8; 11; 15; 18; 22; 25 e 29

Junho: 01

  • O curso será de 6 horas semanais – 2ª e 5ª feira – das 18:00 as 21:00 horas – totalizando 96 horas.
  • Local: ABF
  • Valor do curso: (96 horas)= R$ 1.296,00 – em 5 parcelas de R$ 259,20

(sócio ou ex-aluno – desconto de 10% = R$ 1.166,40 – em 5 parcelas de R$ 233,30)

  • Matrícula: R$ 50,00 – que deverá ser paga na secretaria do curso e no 1º dia de aula é que será pago os valores referentes ao curso (em cartão de crédito).
  • Formas de Pagamentos:
  1. I.O valor total à vista terá desconto de 10%;
  2. II.Pagamento será efetuado em cartão de crédito no 1º dia de aula: em até 5 parcelas
  • Número mínimo de aluno para iniciar o curso: 30
  • Material Didático: todo ele será enviado ao aluno em até 2 dias antes da aula.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PARA CURSO PREPARATÓRIO PARA DAS FORÇAS ARMADAS 2017

ü  Objetivo: Preparar o Farmacêutico para os principais Concursos Públicos (Municipais, Estaduais e Federais),  de Residência e Militares.

ü  Público-alvo: Farmacêuticos que queiram ingressar no serviço público e/ou fazer uma atualização profissional.

ü  Certificado de Conclusão: Ao final do curso o aluno receberá um certificado contendo a carga horária total e as disciplinas ministradas.

ü  Conteúdo: Química Analítica e Controle de Qualidade, tecnologia Farmacêutica, Microbiologia, Parasitologia, Imunologia, Bioquímica, Urinálise, hematologia, Líquidos Biológicos e Toxicologia.

  1. B.Disciplinas e Conteúdo: 
  1. QUÍMICA ANALÍTICA E CONTROLE DE QUALIDADE: Metodologia analítica: bases teóricas, princípios e classificação; Métodos titulométricos: ácido/base, oxirredução, complexometria e anidrovolumetria; Métodos cromatográficos: coluna, camada fina e instrumental (gás e líquida); Métodos espectrofotométricos: ultravioleta, visível, infravermelho, absorção atômica e fluorometria; Controle em processo de medicamentos; Análise Térmica; Validação de métodos analíticos; e Testes de equivalência farmacêutica e bioequivalência.
  1. TECNOLOGIA FARMACÊUTICA: Introdução aos Fármacos e à Farmácia; Desenvolvimento e processo de aprovação de novos medicamentos; Boas práticas de fabricação e manipulação; Delineamento de formas farmacêuticas: considerações farmacêuticas e de formulação; Delineamento de formas farmacêuticas: considerações biofarmacêuticas e farmacocinéticas.
  1. MICROBIOLOGIA: Diagnóstico sorológico das infecções virais; Bacteriologia clínica laboratorial: coleta e manuseio de amostras para o diagnóstico microbiológico das doenças infecciosas; Diagnóstico microbiológico das infecções por bactérias típicas, atípicas e micobactérias; Testes in vitro dos agentes antimicrobianos; Diagnóstico microbiológico das principais micoses superficiais e sistêmicas; e Infecção por espiroquetas.
  1. PARASITOLOGIA: Relação parasita-hospedeiro; Epidemiologia, doença clínica e fisiopatologia das infecções em seres humanos causadas por protozoários; Epidemiologia e fisiopatologia das infecções em seres humanos causadas por helmintos e Técnicas laboratoriais de exames parasitológicos em sangue e fezes.
  1. IMUNOLOGIA:Aspectos gerais do sistema imune e distúrbios imunológicos; Imunoensaios e imunoquímica; Avaliação laboratorial das funções das imunoglobulinas e da imunidade humoral; Avaliação laboratorial das 27 doenças reumáticas sistêmicas; Doenças autoimunes; Alergia e avaliação laboratorial das manifestações alérgicas; Técnicas de laboratório comumente utilizadas no diagnóstico de doenças causadas por agentes infecciosos, por hipersensibilidade e por autoimunidade; e Marcadores tumorais sorológicos utilizados para o diagnóstico e tratamento de carcinomas.
  1. BIOQUÍMICA: Avaliação laboratorial da função renal: balanço nitrogenado, eletrólitos e equilíbrio ácidobase; Avaliação laboratorial das dislipidemias, do diabetes e das funções cardíaca, hepática e endócrina; Análise dos gases sanguíneos; Avaliação laboratorial e diagnóstico dos distúrbios pancreáticos; Análise dos íons inorgânicos; Marcadores do metabolismo ósseo; e Proteínas plasmáticas.

 

  1. URINÁLISE: Avaliação da amostra; Exame macroscópico e triagem bioquímica; Métodos para o exame dos elementos anormais e do sedimento urinário; Urinálise automatizada; Cristais e cálculos urinários e Exames laboratoriais utilizados para análise de cálculos urinários.

 

  1. HEMATOLOGIA: Hematopoese; Exame básico do sangue: hemograma e sua interpretação clínica; Distúrbios e alterações de leucócitos, eritrócitos e plaquetas; Anemias, leucemias e hemoglobinopatias; Imunohematologia; Hemostasia, coagulação e trombose: coagulação e fibrinólise; Distúrbios da coagulação e monitoração do tratamento antitrombótico.
  1. LÍQUIDOS BIOLÓGICOS: (cerebroespinhal, sinovial, pleural, pericárdico e peritoneal): Indicações e testes recomendados; Exames macroscópicos e microscópicos; Análise microscópica, bioquímica e estudos imunológicos.
  1. TOXICOLOGIA: Toxicologia analítica e forense; Fundamentos das análises toxicológicas; Principais finalidades das análises toxicológicas; Preparo de amostras; Métodos de Análise; Dependência e uso abusivo de drogas; Matrizes Biológicas; Drogas de abuso e os seus respectivos metabolitos.

               Cronograma de aulas das Disciplinas:

Matéria Horas de aula Quantidades de aulas Dias de aulas
QUÍMICA ANALÍTICA E CONTROLE DE QUALIDADE 12 HORAS 4 aulas de 3 horas Junho: 5; 7*; 8 e 12
TECNOLOGIA FARMACÊUTICA 9 HORAS 3 aulas de 3 horas Junho: 14*; 19 e 22
MICROBIOLOGIA 9 HORAS 3 aulas de 3 horas Junho: 26; 28* e 29
PARASITOLOGIA 9 HORAS 3 aulas de 3 horas Julho: 3; 6 e 10
IMUNOLOGIA 9 HORAS 3 aulas de 3 horas Julho: 12*; 13 e 17
BIOQUÍMICA 12 HORAS 4 aulas de 3 horas Julho: 19; 20; 24 e 26*
URINÁLISE 9 HORAS 3 aulas de 3 horas

Julho: 27 e 31

Agosto: 3

HEMATOLOGIA 9 HORAS 3 aulas de 3 horas Agosto: 7; 9* e 10
LÍQUIDOS BIOLÓGICOS 9 HORAS 3 aulas de 3 horas Agosto: 14; 16* e 17
TOXICOLOGIA 9 HORAS 3 aulas de 3 horas Agosto: 21; 23* e 24
SIMULADO 3 HORAS - Agosto: 28

                         *quarta-feira

 

  • O curso será de 6 ou 9 horas semanais – 2ª, 4ª (algumas) e 5ª feira – das 18:00 as 21:00 horas – totalizando 96 horas.
  • Local: ABF
  • Valor do curso: (96 horas)= R$ 1.296,00 – em 5 parcelas de R$ 259,20

(sócio ou ex-aluno – desconto de 10% = R$ 1.166,40 – em 5 parcelas de R$ 233,30)

  • Matrícula: R$ 50,00 – que deverá ser paga na secretaria do curso e no 1º dia de aula deverá será pago os valores referentes ao curso (em cartão de crédito).
  • Formas de Pagamentos:
  1. III.O valor total à vista terá desconto de 10%;
  2. IV.Pagamento será efetuado em cartão de crédito no 1º dia de aula: em até 5 parcelas
  • Número mínimo de aluno para iniciar o curso: 30
  • Material Didático: todo ele será enviado ao aluno em até 2 dias antes da aula.

 

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

 

1.PORTUGUES: AQUINO, Renato. Interpretação de Textos. Série Concursos. 15. ed. Niterói: Impetus, 2014. 519p. BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa: atualizada pelo novo Acordo Ortográfico. 37. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009. 672p. CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima Gramática da Língua Portuguesa: novo acordo ortográfico. 48. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2010. 696p. CEREJA, William Roberto; MAGALHÃES, Thereza A. Cochar. Gramática Reflexiva: texto, semântica e interação. Ensino Médio. Conforme nova ortografia. 3. ed. São Paulo: Saraiva, 2009. 448p. CEREJA, William Roberto; MAGALHÃES, Thereza A. Cochar; CILEY, Cleto. Interpretação de textos. Construindo competências e habilidades em leitura. 2. ed. São Paulo: Atual Editora, 2012. 304p. CIPRO NETO, Pasquale; INFANTE, Ulisses. Gramática da Língua Portuguesa. 3. ed. São Paulo: Scipione, 2010. 584p. CUNHA, Celso; CINTRA, Luís F. Lindley. Nova gramática do português contemporâneo. 6. ed. Rio de Janeiro: Lexikon Editora Digital, 2013. GARCIA, Othon Moacyr. Comunicação em prosa moderna: Aprenda a escrever, aprendendo a pensar. 27. ed. Rio de Janeiro: FGV, 2010. 548p. KOCH, Ingedore Villaça; ELIAS, Vanda Maria. Ler e compreender os sentidos do texto. São Paulo: Contexto, 2006. MARCUSCHI, Luiz Antônio. Produção textual análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008. PIMENTEL, Carlos. Redação descomplicada. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2012. 192p. SACCONI, Luiz Antonio. Nossa gramática completa Sacconi: teoria e prática. 31. ed. São Paulo: Nova Geração Gram, 2011. 592p. VAL, Maria da Graça Costa. Redação e textualidade. 3. ed. Martins Editora, 2006.

 

2.LEGISLAÇÃO: PORTARIA nº. 272/1998 da SVS/MS - Aprova o regulamento técnico para fixar os requisitos mínimos exigidos para a terapia de nutrição parenteral. PORTARIA nº. 344/98 da SVS/MS - Aprova o regulamento técnico sobre substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial. PORTARIA nº. 2.616/1998 do GM/MS - Expede, na forma dos anexos I, II, III, IV, V, diretrizes e normas para a prevenção e o controle das infecções hospitalares. RDC nº. 63/2014 da ANVISA - Dispõe sobre a atualização do Anexo I, Listas de Substâncias Entorpecentes, Psicotrópicas, Precursoras e Outras sob Controle Especial da Portaria SVS/MS Nº 344, de 12 de Maio de 1998 e dá outras providências. RDC nº. 17/2010 da ANVISA - Dispõe sobre as boas práticas de fabricação de medicamentos. RE nº. 31/2010 da ANVISA - Dispõe sobre a realização dos estudos de equivalência farmacêutica e de perfil de dissolução comparativo. RDC Nº 48/2009 da ANVISA - Dispõe sobre realização de alteração, inclusão, suspensão, reativação, e cancelamento pós-registro de medicamentos e dá outras providências. RDC Nº 50/2002 – Aprova regulamento técnico destinado ao planejamento, programação, elaboração, avaliação e aprovação de projetos físicos de estabelecimentos assistenciais de saúde. RDC nº. 60/2014 - Dispõe sobre os critérios para a concessão renovação do registro de medicamentos com princípios ativos sintéticos e semissintéticos, classificados como novos, genéricos e similares, e dá outras providências. RDC nº. 80/2006 da ANVISA - As farmácias e drogarias poderão fracionar medicamentos a partir de embalagens especialmente desenvolvidas para essa finalidade de modo que possam ser dispensados em quantidades individualizadas para atender às necessidades terapêuticas dos consumidores e usuários desses produtos, desde que garantidas as características asseguradas no produto original registrado e observadas as condições técnicas e operacionais estabelecidas nesta resolução. RDC nº. 220/2004 da ANVISA - Aprova o regulamento técnico de funcionamento dos serviços de terapia antineoplásica. RDC nº. 302/2005 da ANVISA - Dispõe sobre regulamento técnico para funcionamento de laboratórios clínicos. RDC nº. 306/2004 da ANVISA - Dispõe sobre o regulamento técnico para o gerenciamento de resíduos de serviços de saúde. RDC nº. 307/2002 da ANVISA - Altera a resolução - RDC nº 50, de 21 de fevereiro de 2002, que dispõe sobre o regulamento técnico para planejamento, programação, elaboração e avaliação de projetos físicos de estabelecimentos assistenciais de saúde. RE nº. 899/2003 da ANVISA - Determina a publicação do "guia para validação de métodos analíticos e bioanalíticos". RE nº. 1/2005 da ANVISA - Determina a publicação do "guia para a realização de estudos de estabilidade". RE nº. 288/1996 do CFF - Dispõe sobre a competência legal para o exercício da manipulação de drogas antineoplásicas pelo farmacêutico. RE nº. 292/1996 do CFF - Ratifica competência legal para o exercício da atividade de nutrição parenteral e enteral, pelo farmacêutico. RE nº. 300/1997 do CFF - Regulamenta o exercício profissional em farmácia e unidade hospitalar, clínicas e casa de saúde de natureza pública ou privada. RE nº. 417/2004 do CFF - Aprova o código de ética da profissão farmacêutica. RDC nº. 58/2013 da ANVISA - Estabelece parâmetros para a notificação, identificação e qualificação de produtos de degradação em medicamentos com substâncias ativas sintéticas e semissintéticas, classificados como novos, genéricos e similares, e dá outras providências. RDC nº. 20/2011 da ANVISA - Dispõe sobre o controle de medicamentos à base de substâncias classificadas como antimicrobianos, de uso sob prescrição, isoladas ou em associação. OBSERVAÇÃO: A bibliografia sugerida não limita nem esgota o programa. Serve apenas como orientação para as bancas elaboradoras de provas e para os candidatos.

 

3.FARMÁCIA BIOQUIMÍCA: ABBAS, Abul K.; LICHTMAN, Andrew H; PILLAI, Shiv. Imunologia Celular e Molecular. 8. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015. BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC n. 302, de 13 de outubro de 2005. Dispõe sobre Regulamento Técnico para funcionamento de Laboratórios Clínicos. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 14 out. de 2005. ______. ______. Resolução RDC n. 306, de 07 de dezembro de 2004. Dispõe sobre Regulamento Técnico para o gerenciamento de resíduos de serviços de saúde. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 10 dez. 2004. BRASIL. Conselho Federal De Farmácia. Resolução n. 417, de 29 de setembro de 2004. Aprova o Código de Ética da Profissão Farmacêutica. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 17 nov. 2004, com retificação em 06 de maio de 2005. BURTIS, Carl A. et al. Tietz: fundamentos de química clínica. 6. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008. 992 p. FERREIRA, Antonio Walter; ÁVILA, Sandra do Lago Moraes de. Diagnóstico laboratorial das principais doenças infecciosas e autoimunes. 3. ed. Rio de janeiro: Guanabara Koogan, 2013. ______. Diagnóstico laboratorial: avaliação de métodos de diagnóstico das principais doenças infecciosas e parasitárias e auto-imunes, correlação clínico-laboratorial. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2013. GARCIA, Maria Alice Terra; KANAAN, Salim. Bioquímica clínica. 2. ed. São Paulo: Atheneu, 2014. HENRY, John Bernard. Diagnósticos clínicos e tratamentos por métodos laboratoriais. 21. ed. São Paulo: Manole, 2008. HIRATA, Mario Hiroyuki; HIRATA, Rosario Domingos Crespo; MANCINI FILHO, Jorge. Manual de biossegurança. 2. ed. São Paulo: Manole, 2002. HOFFBRAND, A. V.; MOSS, P.A.H.; PETTIT, J.E. Fundamentos em hematologia clínica. 6. ed. São Paulo: Artmed, 2013. 464 p. NEVES, David Pereira et al. Parasitologia humana. 12. ed. São Paulo: Atheneu, 2011. OPLUSTIL, Carmen Paz et al. Procedimentos básicos em microbiologia clínica. 3. ed. São Paulo: Sarvier, 2010. REY, Luís. Parasitologia: parasitos e doenças parasitárias do homem nas Américas e na África. 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008. STRASINGER, Susan King; DI LORENZO, Marjore Schaub. Urinálise e fluidos corporais. 5 ed. São Paulo: Livraria Médica Paulista, 2009.

 

4.FARMÁCIA HOSPITALAR: ANSEL, H. C.; STOKLOSA, M. J. Cálculos farmacêuticos. 12. ed. Porto Alegre: Artmed, 2008. BISSON, Marcelo Palacow. Farmácia Clínica e Atenção Farmacêutica. 2. ed. rev. São Paulo: Manole, 2009. 371 p. BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC n. 17, de 16 de abril de 2010. Dispõe sobre as boas práticas de fabricação de medicamentos. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 19 abr. 2010. _____. _____. Resolução RDC n. 31, de 11 de agosto de 2010. Dispõe sobre a realização dos estudos de equivalência farmacêutica e de perfil de dissolução comparativo. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 12 ago. 2010. _____. _____. Resolução RDC n. 67, de 8 de outubro de 2007. Dispõe sobre as boas práticas de manipulação de preparações magistrais e oficinas para uso humano em farmácias e seus anexos. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 09 out. 2007. Atualizada pela RDC nº 87/2008. _____. _____. Portaria n. 344, de 12 de maio de 1998 e suas atualizações. Aprova o Regulamento Técnico sobre substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 1 fev. 1999. Disponível em: <http://www.anvisa.gov.br/sngpc/legis.htm>. IE/EA CAFAR 2017 Portaria DEPENS nº 120-T/DE-2 de 25 de fevereiro de 2016. _____._____. Portaria n. 6, de 12 de maio de 1999 e suas atualizações. Aprova a Instrução Normativa da Portaria SVS/MS nº 344 de 12 de maio de 1998 que instituiu o Regulamento Técnico das substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 1 fev. 1999. Disponível em: <http://www.anvisa.gov.br/sngpc/legis.htm>. BRASIL. Portaria MS/SNVS n° 272, de 8 de abril de 1998. Regulamento Técnico para fixar os requisitos mínimos exigidos para a Terapia de Nutrição Parenteral. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 23 de abril de 1998. BRASIL. Conselho Federal de Farmácia. Resolução n. 417, de 29 de setembro de 2004. Aprova o Código de Ética da Profissão Farmacêutica. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 17 nov. 2004. _________. Resolução n. 492, de 26 de novembro de 2008. Regulamenta o exercício profissional nos serviços de atendimento pré-hospitalar, na farmácia hospitalar e em outros serviços de saúde, de natureza publica ou privada. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 05 dez. 2008. _________. Resolução n. 568, de 06 de dezembro de 2012. Dá nova redação aos artigos 1º ao 6º da Resolução/CFF nº 492, de 26 de novembro de 2008, que regulamenta o exercício profissional nos serviços de atendimento pré-hospitalar, na farmácia hospitalar e em outros serviços de saúde, de natureza pública ou privada. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 07 dez. 2012. _________. Resolução 596, de 21 de fevereiro de 2014. Dispõe sobre o Código de Ética da profissão Farmacêutico, o Código de Processo Ético e estabelece infrações e as regras de aplicação das sanções disciplinares. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 10 mar. 2014, seção 1, página 82. CONSELHO FEDERALDE FARMÁCIA. Resolução n 585, de 29 de agosto de 2013. Regulamenta as atribuições clínicas do farmacêutico e dá outras providências. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 26 de setembro de 2013. FERRACINI, Fábio Teixeira; BORGES FILHO, Wladimir Mendes. Farmácia clínica: Segurança na Prática Hospitalar. São Paulo: Atheneu, 2011. FUCHS, Flávio Danni; WANNMACHER, Lenita. Farmocologia clínica: fundamentos da terapêutica racional. 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2012. GOMES, Maria José Vasconcelos de Magalhães; REIS, Adriano Max Moreira. Ciências farmacêuticas: uma abordagem em farmácia hospitalar. São Paulo: Atheneu, 2006. STORPIRTIS, Silvia et al. Farmácia clínica e atenção farmacêutica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011.

 

5.Demais Específicas: ALLEN JR, Lloyd V.; POPOVICH, Nicholas G.; ANSEL, Howard C. Formas Farmacêuticas e Sistemas de Liberação de Fármacos. 9. ed. Rio de Janeiro: Artmed, 2013. ALVES, A. Correia; LOBO, J. Sousa; PRISTA, L. Nogueira; MORGADO, Rui. Tecnologia Farmacêutica. 8. ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2011. v.1. ______. Tecnologia Farmacêutica. 7. ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2011. v.2. ______. Tecnologia Farmacêutica. 7. ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2012. v.3. AULTON, Michael E. Delineamento de Formas Farmacêuticas. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2005. BISSON, Marcelo P. Farmácia Clínica e Atenção Farmacêutica. 2. ed. Barueri: Manole, 2008. BRUNTON, Laurence L.; CHABNER, Bruce A.; KNOLLMAN, Björn C. As Bases Farmacológicas da Terapêutica de Goodman e Gilman. 12. ed. Rio de Janeiro: Artmed, 2012. BRASIL. Farmacopeia Brasileira. Parte I. 5. ed. Brasília: Anvisa, 2010. Em <http://www.anvisa.gov.br/hotsite/cd_farmacopeia/index.htm>. FERRACINI, Fábio T.; BORGES FILHO, Wladmir M. Prática Farmacêutica no Ambiente Hospitalar: do Planejamento à Realização. 2. ed. São Paulo: Atheneu, 2010. GOMES, Maria José V. M.; REIS, Adriano M. M. Ciências Farmacêuticas - Uma Abordagem em Farmácia Hospitalar. 1. ed. São Paulo: Atheneu, 2006. LACHMAN, Leon; LIEBERMAN, Herbert A.; KANIG, Joseph L. Teoria e Prática na Indústria Farmacêutica. 2. ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2001. v. 1 e 2. MENDHAM, Jeniffer Basset.; DENNEY, R. C.; BARNES, J. D.; THOMAS, M. J. K. Vogel – Análise Química Quantitativa. 6. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2008. MCPHERSON, Richard A.; PINCUS, Mathew R. Diagnósticos Clínicos e Tratamento por Métodos Laboratoriais de Henry. 21. ed. São Paulo: Manole, 2012. MOREAU, Regina L; SIQUEIRA, Maria Elisa P. –Toxicologia Analítica – Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008 OGA, Seizi; CAMARGO, Márcia M. A.; BATISTUZZO, José A. O. Fundamentos de Toxicologia. 3.ed. São Paulo: Atheneu, 2008. OLIVEIRA LIMA, A. et al. Métodos de Laboratório Aplicados à Clínica - Técnica Interpretação. 8. ed Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001. PINTO, Terezinha de J. A.; KANEKO, Telma M.; PINTO, Antonio F. Controle Biológico de Qualidade de Produtos Farmacêuticos, Correlatos e Cosméticos. 3. ed. São Paulo: Atheneu, 2010. RASCATI, KAREN L. Introdução à Farmacoeconomia. 1. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009. SILVERSTEIN, Robert M. et al. Identificação Espectrométrica de Compostos Orgânicos. 7. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2006.

 

inscreva se

System.String[]

Fale Conosco

Endereço: Rua dos Andradas, 96 / 10º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Brasil

Telefone: +55-21-2263-0791 / +55-21-2233-3672

Email: abf1916@gmail.com

Expediente: 13:00 às 19:00 horas